Cistoscopia e Uretrocistoscopia

O que é a Cistoscopia e a Uretrocistoscopia?

A Cistoscopia é um procedimento urológico de diagnóstico que permite fazer a avaliação do interior da bexiga de forma a detectar possíveis patologias.

Também pode ser definido por Uretrocistoscopia quando, no mesmo exame, o médico analisa, para além da bexiga, a uretra e (no caso dos homens) a uretra que atravessa a próstata.

Este exame pode ser recomendado a doentes que tenham sintomas urinários, que possam estar relacionados com:

Para além disso, este exame permite também realizar biópsias, avaliar consequências pós-operatórias ou avaliar resultados de tratamentos.

Importância da Cistoscopia

O número de patologias que este exame consegue diagnosticar é elevado, pelo que é um exame urológico muito importante e bastante utilizado pelos médicos urologistas. Permite obter informações que nenhum outro exame consegue fornecer.

Para além de ser um exame urológico de diagnóstico, este procedimento pode ser utilizado para fins terapêuticos, tal como:

  • Fragmentar cálculos;
  • Dilatar a uretra;
  • Retirar cateteres do aparelho urinário;
  • Injetar toxina botulínica na bexiga.

Como é feito este Procedimento, a Cistoscopia?

A cistoscopia é um procedimento que demora, em média, 10-15 minutos, e é feito com o auxílio de um cistoscópio - aparelho muito fino que tem uma óptica e uma micro câmera na extremidade.

Com o paciente deitado com as pernas flectidas e posicionadas em suportes apropriados, é feita uma higienização e desinfcção dos orgãos genitais e meato uretral (orifício externo da uretra). É aplicado um gel anestésico com lubrificante na uretra, para que o exame seja bem tolerado pelo doente.

Depois da preparação, o médico urologista introduz o cistoscópio na uretra do paciente e progride até à bexiga para realizar o exame.

Este procedimento pode ser acompanhado por videocistoscopia, para que seja possível conduzir o cistoscópio corretamente e captar imagens se necessário.

Biópsia na Cistoscopia

Caso existe uma suspeita de que os tecidos da bexiga têm lesões ou alterações, o médico pode fazer uma biópsia com o objectivo de estudar em laboratório as características dos tecidos.

Se for efectuada uma única biópsia (ou um número reduzido de biópsias), a mesma pode ser feita no momento da cistoscopia, sob anestesia local. Se forem necessárias múltiplas biópsias, o procedimento deve ser feito posteriormente, em bloco operatório, para não ser desconfortável/doloroso. 

 

Limitações da Cistoscopia 

Este exame apresenta limitações quando o paciente apresenta estenoses na uretra, porque pode ser impossível ultrapassar estas zonas de aperto. Pode conseguir-se ultrapassar a zona mas a passagem do cistoscópio provocar dores ou hemorragia o que, além de poder agravar a condição de base, pode impedir que a visualização endoscópica seja a desejável.

Nestes casos recomenda-se o tratamento primário da estenose da uretra ou são sugeridos outros exames para obter as informações pretendidas, antes da resolução desse problema.

Cistoscopia Flexível

Actualmente é o exame preferível, pois é melhor tolerado que a cistoscopia rígida. É efectuado com um equipamento chamado cistoscópio flexível, um instrumento fino e maleável, sendo por isso uma técnica melhor tolerada.

Nas mulheres, como a uretra tem um comprimento muito reduzido, é muito simples aceder à bexiga e efectuar o exame.

Mesmo nos homens, se for efectuada com os cuidados adequados, nomeadamente com a adequada anestesia da uretra, é um exame de fácil execução e bem tolerado pelos doentes.

 

Cistoscopia Rígida

Por vezes, é necessário confirmar alguns aspectos detectados na cistoscopia flexível ou ser necessária uma técnica não flexível, para realizar alguns procedimentos terapêuticos.

Neste caso, é efectuada uma cistoscopia rígida, que, como o nome indica, utiliza um cistoscópio mais firme. Pode ser feita sob anestesia local ou sob sedação.

 

 

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Perguntas Frequentes sobre Cistoscopia

Qual a diferença entre Cistoscopia e Uretrocistoscopia?

icon down

Quem pode fazer este exame?

icon down

A Cistoscopia tem Efeitos Secundários?

icon down
Referências

Pedido de Marcação de Consulta