Radioterapia Externa para o Cancro da Próstata

Em que consiste a Radioterapia Externa?

A Radioterapia Externa é uma técnica utilizada no tratamento do cancro da próstata localizado - que ainda não disseminou para fora dos limites do órgão -, ou em tumores localmente avançados, que afectam apenas a área adjacente à próstata. 

Nalguns casos, a terapêutica também é benéfica no controlo da progressão do tumor e no alívio dos sintomas. Pode ainda ser utilizada para o tratamento de metástases do tumor (por exemplo quando se localizam no osso), se foram sintomáticas ou muito pouco numerosas.

A radioterapia procura destruir as células cancerígenas sem causar danos maiores nos tecidos saudáveis. Recorre a radiação ionizante com o objetivo de eliminar o tumor de forma permanente, impedir que cresça ou que se dissemine para outras partes do corpo.

Embora as células saudáveis sejam afectadas, têm o poder de recuperar a sua integridade e função mais rapidamente. 

Qual é o Procedimento do Tratamento da Radioterapia Externa?

Antes da Radioterapia

Antes do procedimento, o médico especialista realiza um plano de tratamentos que é partilhado com o doente.

Nesta fase, deve colocar todas as dúvidas que tenha. É muito importante que os doentes sejam esclarecidos e estejam preparados para aderir à terapêutica e lidar com a mesma.

Uns dias antes da sessão de radioterapia externa é feita uma "simulação" (para planeamento) de radiação. 

Em alguns casos, algumas sementes-marcadoras podem ser inseridas na próstata pelo radiologista.

Durante o procedimento é muito importante que permaneça imóvel.

Para definir o esquema de tratamento, são realizadas diversos planos de tomografias computorizadas (TAC) para determinar a área exacta do corpo a ser tratada. 

Esta acção permite à equipa de radiologia conhecer a posição exacta, o tamanho e forma da próstata de cada doente, determinando com rigor as doses adequadas às características do tumor. O objectivo é que as áreas envolvente ao órgão afectado sejam sujeitas ao mínimo de radiação possível. 

Quanto às questões sobre a dieta, o estado da bexiga ou a necessidade de realizar uma limpeza intestinal prévia à radioterapia, o médico ou o técnico que realiza o tratamento vão fornecer-lhe todas as indicações que precisa para estar apto a realizar a sessão. 

 

Durante e após a radioterapia

O procedimento dura cerca de meia hora, com parte deste tempo a ser reservado à preparação. O doente está deitado durante a sessão e não sente qualquer tipo de dor ou desconforto. 

A radioterapia externa é realizada utilizando um aparelho, denominado acelerador linear, que emite feixes de radiação de alta energia. Durante o tratamento, o equipamento gira em torno do doente por forma a emitir radiação sob diversos ângulos, em doses pré-definidas e pré-programadas. 

A equipa de radiologia está numa sala adjacente e comunica com o doente através de áudio oumesmo com recurso a vídeo, durante toda a intervenção. 

Geralmente, o doente realiza uma sessão diária, durante 5 dias por semana. Após cada intervenção, pode regressar a casa. O plano médio têm a duração de 6 a 7 semanas, mas varia consoante cada caso, tipo e características do tumor. 

Depois do tratamento de radioterapia, seguem-se as naturais consultas de follow-up. Estes encontros permitem ao médico monitorizar o progresso e a eficácia do tratamento. É normal que peça testes e análises, tais como a avaliação do nível do PSA

As consultas representam também uma oportunidade para que os médicos possam ajudar os doentes a gerirem os efeitos secundários desencadeados pelo tratamento.

Quer saber mais sobre este procedimento?

A Radioterapia Externa é uma técnica para tratamento do cancro da próstata localizado ou em tumores localmente avançados, que afectem apenas a área adjacente à próstata.

Como é o Pós-tratamento da Radioterapia Externa?

De uma forma geral os doentes são acompanhados após o tratamento e têm consultas com os médicos urologistas e radioterapeutas a intervalos variáveis.

Normalmente a primeira observação é feita um a três meses após o tratamento. Para esta avaliação são efectuados exames para monitorizar a evolução ou se ocorreram efeitos secundários relevantes.

 

Efeitos Secundários da Radioterapia Externa

A radioterapia pode provocar efeitos colaterais que devem ser acompanhados após o tratamento. Os efeitos secundários podem ser imediatos (durante ou logo após o tratamento) ou tardios (meses ou anos após o tratamento).

Os mais comuns são, numa fase inicial:

  • Problemas intestinais (como diarreia e sangue nas fezes, provocados por proctite);
  • Queixas urinárias como ardor a urinar, vontade súbita para urinar, urinar com mais frequência ou mesmo incontinência urinária (a radioterapia pode provocar alterações inflamatórias na  bexiga e na uretra);
  • Fadiga (pode durar até algumas semanas ou meses após tratamento).

A longo prazo, podem surgir outro tipo de queixas:

  • Disfunção eréctil (“Impotência sexual”), podendo este problema surgir meses ou anos depois do tratamento;
  • Perturbação da ejaculação;
  • Dificuldades urinárias causadas por estenoses ("apertos") da uretra;
  • Queixas de cistite ("inflamação" da bexiga); estas podem ser ligeiras e semelhantes a uma infecção urinária, causando ardor a urinar e aumento da frequência das micções. Por vezes, surge hemorragia na urina, em consequência dessa "cistite rádica", que pode ser muito difícil de controlar. Para a tratar, pode ser necessário tratamento em câmara de oxigénio hiperbárico, embolização da bexiga ou mesmo cirurgia de retirada da bexiga.

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Perguntas Frequentes sobre Radioterapia Externa

Para que serve a Radioterapia Externa?

icon down

Quanto tempo dura o tratamento com a Radioterapia?

icon down

Como decorre o procedimento?

icon down

A radioterapia provoca efeitos secundários?

icon down
Referências

Pedido de Marcação de Consulta