Próstata Aumentada: Como, Quando e Porque se deve preocupar

A próstata aumentada, também designada por Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP), é uma das doenças mais frequentes nos homens

Esta patologia resulta do crescimento anormal do número de células prostáticas, o que leva à compressão da uretra e respectivas queixas urinárias. 

No entanto, a sintomatologia não é exclusiva da doença. Pode ser encontrada noutras patologias. E o facto de ter uma próstata grande não significa que terá de ser operado.

Uma coisa é certa, se marcar uma consulta de diagnóstico e a doença for tratada, evita o risco de desenvolver problemas graves. Para além dos benefícios clínicos, atenua os sintomas e recupera qualidade de vida.

 

O que é a Hiperplasia Benigna da Próstata?

A HBP surge quando existe um aumento do número de células da próstata

A doença costuma desenvolver-se numa área designada por zona de transição, situada em torno da uretra, o canal responsável por conduzir a urina ao exterior. Este aumento leva à compressão do canal e ao surgimento dos respetivos sintomas - abordados mais à frente neste artigo. 

Não há um quadro clínico comum a todos os doentes, podendo coexistir várias situações:

  • Aumento de volume da próstata sem obstrução significativa à passagem de urina pela uretra e ao esvaziamento da bexiga (confirmada por exames próprios, como o estudo urodinâmico do aparelho urinário inferior);
  • Aumento de volume da próstata (às vezes muito significativo) sem existirem queixas, sintomas importantes;
  • Presença de sintomas, por vezes graves, sem ser possível documentar quer um aumento de volume quer uma obstrução à drenagem da urina.

Assim sendo, o conceito mais correto de HBP resulta assim de uma combinação destas variáveis: aumento de volume, hiperplasia histológica, obstrução e sintomas. 

O doente pode apresentar todas estas variáveis ou apenas algumas.

 

Quais as Causas da Próstata Aumentada?  

Não há uma causa única para o aumento benigno da próstata. Contudo, existe um conjunto de fatores que favorece o aparecimento da doença, entre eles:

  • Idade: homens com mais de 50 anos têm um risco acrescido; 
  • Presença de testosterona: a testosterona é responsável por alimentar o crescimento das células da próstata que são responsáveis pela HBP;
  • Dietas ricas em gorduras favorecem o desenvolvimento de hiperplasia benigna da próstata devido a alterações corporais;
  • História familiar de próstatas de grandes dimensões, mesmo em doentes com idades mais jovens. 

Alguns estudos têm concluído que os homens com diabetes estão mais propensos a desenvolver esta doença, porém, é necessária mais prova científica para estabelecer a associação. 

Na mesma lógica, o exercício físico parece aligeirar os sintomas urinários, embora não haja uma relação causa-efeito para que possa ser prescrito na prevenção da HBP.

Prostata Aumentada Como Quando Porque Se Deve Preocupar

 

Os Principais Sintomas da Hiperplasia Benigna da Próstata a que deve estar atento

É possível ter Hiperplasia Benigna da Próstata e não ter nenhum sintoma. 

No entanto, a próstata aumentada costuma provocar queixas associadas ao mau funcionamento do aparelho urinário inferior, sintomas conhecidos por LUTS (Lower Urinary Tract Symptoms).

As queixas mais frequentes podem estar relacionadas com sintomas de esvaziamento, enchimento ou pós-miccionais, sendo elas:

  • Dificuldade em urinar (jacto fraco e fino) ou ardor;
  • Demorar a começar a urinar ou ficar muito tempo a urinar;
  • Urinar por diversas vezes e com interrupção do jacto;
  • Necessidade de fazer esforço abdominal para urinar;
  • Retenção urinária;
  • Incontinência (perda de urina) durante a noite;
  • Necessidade súbita de urinar;
  • Incapacidade de reter a urina, quando se tem vontade súbita de urinar;
  • Aumento da frequência das micções;
  • Aumento do número de vezes que se urina durante a noite 
  • Dor/sensação de peso abaixo do umbigo;
  • Sensação de não esvaziar completamente a bexiga;
  • Ficar a pingar urina no fim de urinar.

Os sintomas tendem a agravar-se à medida que a próstata comprime a uretra e impede o fluxo normal da urina.

A avaliação da história clínica do doente é a base do diagnóstico e neste ponto, os sintomas desempenham um papel importante.

 

Quando se deve preocupar e o que fazer? 

Caso identifique alguma das queixas acima descritas, deve procurar um médico urologista. 

Na consulta, o médico avalia e quantifica as suas queixas mediante a realização de inquéritos de sintomas onde procura determinar:

  • Duração dos sintomas;
  • Evolução ao longo do tempo;
  • Repercussão da doença na qualidade de vida. 

A par desta avaliação, é feito um exame do toque rectal. 

Caso o médico considere pertinente, podem ser pedidas análises à urina e ao sangue para medir os níveis de PSA (antigénio específico da próstata), bem como outros exames de imagem. 

Este primeiro despiste é importante. A partir deste ponto, o médico tem mais informações para sugerir o tratamento indicado para cada caso. Por outro lado, o doente evita complicações graves associadas a uma próstata aumentada que não tratada. 

Aliás, alguns doentes não necessitam de qualquer terapêutica e, mesmo sofrendo da doença, basta serem vigiados com uma certa regularidade. É o caso dos doentes sem sintomas ou com queixas ligeiras. 

Grande parte dos doentes com sintomatologia moderada ou grave e com impacto na qualidade de vida necessita de tratamento com medicamentos. 

Nestes casos, existem diversas possibilidades terapêuticas, medicamentos com efeitos diferentes e que devem ser adaptados a cada doente e a cada caso.

 

Próstata aumentada é sinal de cancro? 

É importante que o doente perceba que a próstata aumentada não é sinal de cancro. O aumento de volume que ocorre na HBP é causado por um problema benigno.

A doença desenvolve-se, principalmente, numa zona designada por zona de transição, situada em torno da uretra. 

Já os tumores malignos da próstata, surgem mais frequentemente numa zona designada por zona periférica (cerca de 70% dos tumores surgem nesta zona).

 

Dê atenção às queixas urinárias e recupere qualidade de vida 

Ignorar os sintomas só lhe vai trazer complicações. 

Se a doença não for tratada atempadamente, pode levar a alterações da função da bexiga e dos rins e, em casos mais extremos, à retenção urinária e à insuficiência renal. 

No Instituto da Próstata encontra uma equipa multidisciplinar e experiente com a qual pode esclarecer todas as questões sobre a hiperplasia benigna da próstata. 

Se apresenta os sintomas descritos acima e quer saber se tem ou não HBP, marque uma consulta de diagnóstico. É o primeiro passo para não se deixar limitar pelos sintomas. Porque lembre-se: a doença tem tratamento.

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Artigos Relacionados

Como Tratar e quais os Tratamentos eficazes para a Prostatite Aguda

A Prostatite aguda é um estado inflamatório e/ou infeccioso da próstata que ocorre de forma abrupta.  Apesar de se tratar de uma doença benigna, a sua incidência afecta a qualidade de vida dos homens devido à intensa sintomatologia que...

Em que consiste o Tratamento de Braquiterapia para o Cancro da Próstata?

O Cancro da Próstata é uma doença oncológica que, nos dias de hoje, apresenta muitas opções de tratamento - que variam consoante o paciente e o tipo de tumor. Entre eles encontra-se a Braquiterapia, uma das técnicas que mais evoluiu...

Qual a importância do Exame PSA na prevenção do Cancro da Próstata?

Nas patologias que afectam a próstata, existem exames que permitem realizar um diagnóstico preciso e completo. O exame de PSA é uma das análises que fornece informações mais relevantes. Com estes dados torna-se possível prevenir...

Pedido de Marcação de Consulta