Qual é a Principal Causa do Cancro da Próstata?

Seja qual for a patologia, é fundamental determinar a sua causa. Só assim, é possível reduzir a probabilidade da sua  incidência, fazer o diagnóstico e atacar a doença. 

No cancro da próstata, é ainda mais importante estar consciente das razões por que se manifesta. 

Trata-se de um tipo de tumor maligno que, muitas vezes, não revela qualquer sintomatologia, agravando silenciosamente. 

Está nas mãos dos doentes estarem atentos aos sinais do seu corpo e reconhecerem os fatores de risco que contribuem para o aparecimento deste tumor.

Quanto mais precoce o cancro for detectado, melhores os resultados. 

 

O que é o Cancro da Próstata?

É um tumor maligno que se desenvolve na próstata. Na maioria das vezes, corresponde ao tipo adenocarcinoma, ou seja, este tipo de cancro tem origem nas células glandulares que constituem a glândula prostática. 

Ainda que possa apenas desenvolver-se no órgão de origem, pode também crescer e invadir os tecidos circundantes.  

Em casos mais graves em que há metastização, pode migrar e afetar outras regiões do organismo mais distantes. 

 

A incidência do cancro da próstata, risco e mortalidade

Os dados são expressivos da prevalência deste tumor.

Em 2018, o cancro da próstata foi considerado a 2ª patologia oncológica mais diagnosticada no mundo, em homens.

Entre todos os tipos de cancro, o da próstata é considerado a 2.ª maior causa de morte em Portugal - sendo apenas ultrapassado pelo cancro do pulmão. 

Mas há boas notícias.  

Dados revelam que, entre 2010 e 2014, Portugal registou taxas de sobrevivência acima da média da União Europeia: 91% contra 87%, respectivamente.

Qual A Principal Causa Do Cancro Da Prostata

 

Como é que o Cancro da Próstata se desenvolve?

Em condições normais, as células com que nascemos não são as mesmas com que morremos. Vão-se reproduzindo e multiplicando ao longo do tempo, dando origem a novas células. 

Quando ocorrem mutações no ADN das células glandulares, começam a reproduzir-se sem controlo e a um ritmo elevado

A par desta anomalia, as células que se encontram modificadas geneticamente não morrem como as células normais, o que gera uma acumulação das mesmas. 

Este é, então, o fenómeno que dá origem ao tumor.  

As causas para a ocorrência destas mutações não são completamente conhecidas – tem uma componente hereditária, mas há outros fatores de risco importantes. 

 

Factores de Risco do Cancro da Próstata a que deve prestar atenção

Ainda que, como referido, a causa não seja exata, há alguns factores que parecem aumentar a probabilidade de desenvolver cancro da próstata, pelo que não devem ser ignorados. 

Ainda assim, mesmo nos casos em que o risco é maior, não significa que a patologia, obrigatoriamente, se manifeste. 

De forma geral, estas condições podem caracterizar-se por serem modificáveis ou não modificáveis. Significa que umas podem ser alteradas e outras não, uma vez que correspondem a características inerentes a cada pessoa. 

No primeiro grupo, incluem-se as questões relacionadas com os estilos de vida, nomeadamente:

  • Hábitos alimentares: principalmente as dietas ricas em gorduras;
  • Níveis de testosterona: esta hormona masculina promove a multiplicação das células da próstata;
  • Obesidade;
  • Elevada exposição a componentes tóxicos.

Por outro lado, os factores de risco que aumentam as hipóteses de desenvolver este tipo de tumor e que não se podem modificar são: 

  • Idade: a probabilidade é maior em homens com mais de 50 anos, sendo um tipo de cancro mais raro em faixas etárias jovens;
  • Origem étnica: homens de raça negra apresentam maior predisposição, em comparação com outras raças, ainda que as razões não sejam conhecidas;
  • Histórico Familiar: é muito comum que vários homens da mesma família sofram desta patologia.

 

O Diagnóstico tem o poder de salvar vidas

Sendo um tipo de patologia que, por norma, não apresenta nenhuma sintomatologia associada, por vezes a única forma de ter a certeza que está tudo bem com a sua saúde é através de um diagnóstico proactivo.  

Nas consultas são feitos diversos exames que permitem confirmar a doença, bem como avaliar a sua gravidade - consoante a extensão e a localização do tumor. 

Para além disso, o diagnóstico deve ser realizado o mais cedo possível. 

O estádio mais favorável para conseguir alcançar bons resultados e um tratamento definitivo é o que corresponde à fase inicial da doença.

No Instituto da Próstata, não nos cansamos de o repetir. 

Se apresenta algum, ou vários, destes factores de risco, marque uma consulta. Lidamos todos os dias com patologias da próstata. Recorremos a técnicas inovadoras e equipamentos de ponta para lhe oferecer um diagnóstico rigoroso e com total precisão. 

Dr. José Santos Dias

Director Clínico do Instituto da Próstata

  • Licenciado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa
  • Especialista em Urologia
  • Fellow do European Board of Urology
  • Autor dos livros "Tudo o que sempre quis saber Sobre Próstata", "Urologia fundamental na Prática Clínica", "Urologia em 10 minutos", "Casos Clínicos de Urologia" e "Protocolos de Urgência em Urologia"

Artigos Relacionados

O que é a Incontinência Urinária Masculina e Como Tratar

A incontinência urinária masculina é um dos problemas mais comuns que afectam o aparelho urinário dos homens. É também uma das causas para o aparecimento de determinados constrangimentos sociais, na diminuição de qualidade de...

Próstata Aumentada pode Causar Disfunção Eréctil (Impotência Sexual)?

A relação entre a próstata aumentada (designada por Hiperplasia Benigna da Próstata - HBP) e a disfunção eréctil (impotência sexual) é um dos temas que levanta mais questões e incertezas.  Afinal de contas, uma...

Qual o volume normal da Próstata e como identificar Alterações do seu Tamanho?

A próstata é uma glândula masculina que sofre alterações de tamanho ao longo da vida do homem.  Há, no entanto, um padrão considerado normal quanto às suas dimensões. Existem várias razões para a...

Pedido de Marcação de Consulta